(No title) 21 de abril de 2012 – Publicado em: Blog

O essencial é o simples e o adequado, tudo aquilo que basta. Como profissionais de saúde atendemos pessoas de vários níveis de frequência e de consciência, mas todos estão buscando algo em comum: algo diferente do nosso sistema manipulador e hipócrita. Algo mais vivencial e menos racional, algo esclarecedor. Percebo que diagnósticos, títulos e dissertações se tornaram material infundado para embasamento de um verdadeiro resultado terapêutico que não consiste apenas em aliviar, mas também e principalmente ajudar no acesso aos recursos para se atingir os objetivos, respeitando a forma que o paciente vai escolher para caminhar e que tipo de ferramentas de apoio irá utilizar, enfim, nosso papel é permanecer sempre apoiando e ajudando na sustentação das escolhas…Esse é o exercício do amor universal através do respeito absoluto!

« É tudo uma questão de ângulo de visão!
Palestra: Crianças e Adultos Índigos e Cristais com dr. Osvaldo Coimbra Junior »