A unidade do dar/receber 26 de setembro de 2011 – Publicado em: Blog

Nós sabemos que estamos distantes e desconectados da Luz quando estamos em oposto à natureza porque na realidade da consciência ou espiritualidade, os opostos se repelem.
A única maneira para nosso mundo físico (elétron) absorver (receber) a Luz é imitar a Luz, comportar-se como a Luz, parando, dessa forma, a repulsão e causando a atração.
A peça que falta nesse quebra cabeça para físicos é a consciência.
Apenas através da consciência podemos absorver e nos conectar com a Luz de maneira duradoura e permanente.
Como?
Primeiro, quando admitimos e reconhecemos que nosso ego é uma força distinta e separada da consciência (o que às vezes demora várias vidas), então lutamos para removê-lo, compartilhando ao invés de somente receber e, assim, nos unimos à Luz.
Em outras palavras, a Luz é a Causa da Felicidade.
A propósito, quando nos tornamos a causa da felicidade de alguém, somos idênticos a Luz.
Qual a lição que deve ser levada daqui?
Simples (mas não fácil): Em vez de tornarmos nossos sonhos realidade (o que nos desconecta porque estamos recebendo, em oposição à Luz que compartilha) nós precisamos começar a tornar o sonhos das outras pessoas realidade.
Mas não se preocupe sobre ter que dedicar seu tempo e talento fazendo com que os sonhos das outras pessoas se realizem. Você não precisa se preocupar porque o resto do mundo estará trabalhando para transformar os seus sonhos em realidade. Esse é o segredo que foi muito bem guardado durante muito tempo.
Essa é a fórmula da imortalidade e do paraíso.
Quando todos nós estivermos trabalhando para fazer com que os sonhos das outras pessoas se tornem reais, utilizando nossos dons e talentos apenas para o propósito de causar alegria ao próximo, todas as dez dimensões das dez sefirot se alinharão e conectarão.
Subitamente, o Mundo Infinito e o Mundo Físico se unirão como um.

« Pensamento da semana
A importância da Luz »