Casamento Perfeito. 8 de junho de 2018 – Publicado em: Artigos

Qualquer tipo de parceria só tem chance de dar certo se houver respeito à individualidade de cada um. Uma das intenções de estarmos unidos a alguém além do puro sentimento é a necessidade de aprender com aquela pessoa. Mas para isso acontecer plenamente precisamos ser humildes e aceitar as nossas limitações. Assim como temos que valorizar nossas qualidades e expressá-las com naturalidade. Esse tipo de união que pode ser marital (casamento) ou comercial (sociedade) tende a ser muito produtiva quando ambos se admiram em suas características e dons e da mesma forma respeitosa buscam aprender um com o outro expandindo as suas limitações.

Outro fator importante é a coincidência em alguns gostos e intenções. É nessa hora que existe muito prazer em compartilhar momentos agradáveis.

Atualmente as pessoas estão com muita dificuldade de permanecer em relacionamentos pelo simples fato de se sentirem por demais carentes e terem a ilusão de que vão suprir todas as suas necessidades em alguém.

Que triste ilusão! A única forma de nos sentirmos preenchidos, satisfeitos e tranquilos é estarmos bem internamente. Como?

Sendo autêntico, natural e espontâneo. Tendo coragem de ser aquilo que é: integridade.

Respeitando os seus gostos e satisfazendo as suas necessidades. Como alguém pode respeitar e admirar alguém se não possui auto estima e auto valorização? Como alguém pode trocar afeto com alguém se por dentro há um vazio enorme porque não se permite ser amado?

Não adianta o ser humano buscar a cura de muitas doenças físicas principalmente as degenerativas (psoríase, reumatismo, lupus, câncer) e a resolução da maioria dos distúrbios psicológicos como a depressão, se ainda insiste em viver na ilusão de que sua satisfação está em objetos, pessoas e vaidades. Tudo isso é importante como ferramentas e recursos para se manifestar nesse mundo, mas não para substituir o amor e a naturalidade (verdade interior).

O casamento perfeito começa dentro da gente para depois poder ser manifestado no mundo externo.

« Atrás do meu biombo.
Guerreiro Pacífico. »