Mediunidade 5 de maio de 2015 – Publicado em: Blog

Na verdade todos nós temos essa possibilidade, mas tudo depende daquilo que vamos desenvolver nesta vida. Todas as ferramentas e instrumentos que recebemos são por parte merecimento e também porque iremos utilizá-los nesta jornada.
Dom em inglês: “gift” quer dizer “presente” e realmente esse talento é para poucos.
Aqui no Brasil essa capacidade se chama “sensitividade” nos meios mais “científicos” como a Física Quântica.
O espiritismo kardecista chama de “mediunidade” e na verdade é tudo a mesma coisa.
Esse dom na verdade é como se fosse um aparelho que temos dentro da gente e que precisa ser calibrado e bem administrado. Existe a necessidade de estudar sobre o assunto para aproveitarmos ao máximo os seus benefícios e também porque esse instrumento pode fazer mal para o corpo físico, mental e psicológico se não for utilizado adequadamente. E também para podermos tirar bastante proveito sobre os seus benefícios.

Uma tendência que a pessoa que tem esse dom pode desenvolver é a soberba que leva o indivíduo a se considerar melhor do que os outros. Isso só faz a gente “perder pontos”. É importante sim a auto valorização, a auto estima, mas sem se achar melhor do que ninguém.

Geralmente as pessoas que tem esse dom são extremamente altruístas, isto é, sentem muito prazer em ajudar os outros de várias maneiras. O risco é esquecer de si mesma ou até ajudar mais os estranhos do que os familiares e amigos mais próximos.

Existem vários tipos de sensitividade ou mediunidade:
– Empatia: capacidade de sentir o que o outro está sentindo.
– Premonição: capacidade de pressentir algo que está por acontecer.
– Mediunidade de cura: capacidade de curar um ser (humano ou animal) utilizando as mãos ou apenas com a intenção.

Todos os fatos que acontecem na vida levam 3 meses para se materializar, pois todos são gerados ou criados em um plano mais sutil. Por exemplo: você vai desenvolver uma doença, então ela começa no campo energético ou etérico e pode levar até 3 meses para se instalar no corpo físico.
O sensitivo tem a capacidade de prever apenas durante esse tempo, nunca antes.
Não existe futuro longo, apenas próximo…Não existe destino, apenas uma tendência e um querer…Isso não quer dizer que vá acontecer, pois temos o livre arbítrio, as escolhas. Eu poderia ter escolhido outra vizinhança no jogo, porque logo aquela que me fez te conhecer…Você poderia não ter me aceito…Enfim, muitas são as variáveis e por isso não existe um futuro definitivo ou rígido. Tudo é flexível e negociável. Depende do nosso merecimento, do nosso esclarecimento, da nossa maturidade. Quanto maior a maturidade da pessoa (espiritualmente falando), maior a condição de negociar o seu “futuro”.

Por isso é muito mais importante o tratamento preventivo ou começar um tratamento no começo de um desequilíbrio. Há muito mais chances de cura.

A radiestesia é uma técnica de avaliação que tem a possibilidade de descobrir uma doença mesmo antes dela se instalar no corpo físico.

« (No title)
João de Deus – Abadiânia »