Onde a Radiestesia é essencial. 8 de junho de 2018 – Publicado em: Artigos

Existe uma situação onde a radiestesia como método de avaliação clínica torna-se essencial: quando não temos a possibilidade de comunicação, tanto verbal como corporal, com nossos pacientes.

São as crianças abaixo de um ano de idade ou pacientes cujas capacidades intelectuais encontram-se prejudicadas, por exemplo, pessoas com seqüelas devido a paralisia cerebral, toxoplasmose congênita, vários tipos de hipóxias (baixa acentuada de circulação e oxigenação), enfim, síndrome de down, autismo e outras deficiências intelectuais.

A radiestesia clínica pode confirmar um diagnóstico de mal de Alzheimer cuja precisão é muito difícil através de exames convencionais.

Através da avaliação radiestésica podemos checar o estado geral de qualquer paciente, inclusive detalhes como dores, disfunções orgânicas, angústia, medos, depressão, mesmo sem ouvirmos nenhuma queixa e mesmo sem a complementação de nenhum outro exame.

Após um diagnóstico preciso dos sintomas e suas origens, através de produtos vibracionais como, por exemplo, Essências Cristais de Oz, temos condições para melhorar muito toda sintomatologia aguda e crônica.

Com esses produtos temos grandes possibilidades de estimular a evolução de um quadro de deficiência mental e motora.

Sem falar na melhora do humor e do emocional.

Freqüentemente observamos resultados efetivos e duradouros e um rápido alívio dos sintomas agudos (mesmo emergências) por que o tratamento atinge o desequilíbrio em sua origem.

Essas palavras não são apenas teóricas ou parte de um idealismo, mas sim o resultado da experiência prática de quase vinte anos de consultório médico, clínica geral, atendendo diversos tipos de doenças e sintomas, utilizando a radiestesia como avaliação e indicando produtos vibracionais.

« Abra os olhos…
Gemoterapia: resultados rápidos com a força dos Cristais de OZ. »